Brand

Andrea Alves

Diretora

Andréa Alves é produtora cultural, jornalista, pesquisadora de música popular brasileira, autora dos livros “Tempos de Outrora, vida e obra de Babau da Mangueira” e “O Samba é meu dom” (em parceria com Silvana Marques). Desde 1992 é diretora da Sarau Agência de Cultura Brasileira, tendo construído um consistente currículo no mercado cultural carioca, trabalhando na pesquisa e viabilização de projetos para a recuperação da obra de artistas brasileiros em todos os segmentos. Além dos projetos nas áreas de teatro, música, dentre outras linguagens, tem se destacado com seu trabalho em projetos de memória. Desenvolveu o Biênio Grande Othelo que deu seu pontapé inicial com o musical Grande Othelo – Eta Moleque Bamba! e realizou a organização e digitalização do acervo do artista, lançou uma biografia (por Sérgio Cabral) e colocou no ar o seu site oficial - estas ações lançadas em dezembro de 2007. O projeto conta ainda com um documentário (dirigido por Evaldo Mocarzel) e uma vídeo – exposição em captação.Realizou o projeto Ariano Suassuna – 80 anos, com as seguintes ações: Semana Armorial Ariano Suassuna (junho/2007); exposição “A Terra, o Altar, o Sonho” (junho/2007). memória - acervo e site (em curso) e o espetáculo teatral “Farsa da Boa Preguiça”, que acaba de cumprir uma circulação por sete cidades brasileiras (em 2011). Fez a catalogação e construção do site oficial de Maria Clara Machado e o projeto de recuperação e re-edição das partituras do compositor Heitor Villa-Lobos. Hoje produz anualmente o Festival Villa-Lobos, que caminha para a 50a edição em 2012, o espetáculo teatral JT LEroy, com direção de Paulo José, também no teatro inicia a produção de Vincent, com Fernando Eiras e direção de Paulo de Moraes e a produção do musical Gonzagão, o Rei do Baião e do Brasil, com João Falcão. Esta captando para os projetos Forrobodó, de Chiquinha Gonzaga, com direção de André Paes Leme e Prezado Ciro, muito lhe admiro, homenagem ao centenário de Ciro Monteiro. Na área de memória das artes inciou o projeto de catalogação do acervo de Carlos Scliar. Atualmente está em cartaz com a peça "JT - Um conto de fadas punk" e em pré-produção das peças Vincent, Gonzagão e Algumas aventuras das Vinte Mil Léguas submarinas. Além disso, os projetos de música Novas Esquinas e Gonzagão 100 anos.